Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.   Telefone: (11) 2362-0206

Dicas de Viagens

Taxação X duty free (Free shops) X Compras nacionais x Compras no ext


 

1) Duty Free / Free Shops – Qual a vantagem de se comprar no país de origem (no caso o Brasil), no país de destino (exemplo os Estados Unidos) ou nos Duty frees nos aeroportos? De cara a primeira vantagem é com relação à não taxação dos produtos, ou seja, produtos nos Duty Frees não são tributados. Porém é preciso verificar vários aspectos, como por exemplo a garantia no país de origem. Outro ponto, caso opte em comprar no Duty Free, em qual país comprará? Isso é importante, porque se nos Estados Unidos já é mais em conta fazer compras, imagine no Duty free que os produtos são comercializados sem taxas. Porém neses casos há de se observar a questão da quota, que no caso dos estados Unidos é U$550,00, acima disso taxado em 50% do valor excedido. E esse ítens, mesmo que comprados no Duty free (que possuem quotas de U$500,00 tbm)não entrariam no limite das quotas de compras internacionais. Por isso uma gde dica seria comprar o produto na volta, ao chegar em solo nacional novamente, pois assim não seriam taxados nem entrariam nas cotas de compras exteriores.


 

2) Fique atento às notas para declaração no momento do embarque. Pois caso ultrapasse a cota de U%500,00, além disso pagará uma multa por falta de porte de documentação.


 

3) Se eu passar da cota, todos os produtos serão taxados. Infelizmente oi felizmente essas regras e suas aplicações são muito sibjetivas e interpretativas. A regra é prevalecer o bom senso. Por exemplo, a regra por taxação não se aplica a todos os produtos, e sim a lap tops, cameras, filmadoras, eletronicos, celulares. Já roupas, sapatos e bens de consumo não duráveis teoricamente não são taxados, desde que não seja interpretado como o abuso por conta do passageiro, por exemplo um passageiro que traz 3 malas cheias de roupas com etiquetas (muito além do seu consumo) e que possivelmente se destine a vende-las. Nesse caso a taxação se aplica.


 

4) Além da cota de U$500,00 dolares dos free shops, tbm contam alguns limites quantitativos, como por ex, 24 unidades de bebida alcoolicas, 20 maços de cigarro estrangeiro, 25 unidades de charutos, 10 unidades de artigos de perfumaria, 3 unidades de relógio.


 

5) O que é overbooking?
É um direito de que as aeronaves perante estudos e históricos possuem de poderem vender 5% a mais de lugares nas aeronaves do que o número de assentos disponíveis. Desistência, atrasos, cancelamentos, remarcações, muitos são os motivos que fazem com que passageiros percam seus vôos. E assim, a cia aérea se reserva do direito de vander mais lugares do que existem nas aeronaves. Isso acontecendo com você, a cia aérea se responsabiliza total e integralmente em coloca-lo no próximo avião imediato ao seu destino. Caso hajam despesas com alimentação, pernoite e deslocamentos a cia aérea se responsabilizará por esses.


 

6) É possível evitar o overbooking?
Sem dúvida, e aqui entra a expertise dos consultores da Best Way. Entre em contato com nossos consultores. Teremos prazer em fornecer mais informações.


 

7) Bagagem extraviada, e agora?
O primeiro passo é ir diretamente no guichê da cia aérea. De preferência mostre uma foto prévia (tirada no momento do embarque – como aconselhamos todos nossos clientes e amigos) do lacre antes e depois. Chame um funcionário do aeroporto antes de sair de dentro do local de retirada das malas. Registre sua reclamação. Caso sua mala não seja localizada, é dever da cia aérea reembolsar o passageiro de acordo com tudo oque tinha dentro da mala. A cia também se responsabiliza em oferecer uma quantia em dinheiro para alimentação, roupas e produtos enquanto os produtos não são localizados.


 

8) Dica: Sempre arranhe sua mala, ou coloque um cartão de identificação ou amarre ou cole fitas coloridas para ajudar a identificação visual nas esteiras.


 

Fique ligado com mudanças de horários dos vôos e mesmo com relação a fusohorários em seus compromissos.

Embarques nos aeroportos

O momento do embarque nos aeroportos é precedido por uma mistura de sentimentos, pensamentos, ansiedade, dúvidas e muita aprineensão.

10) Que horas devo chegar no aeroporto?
É recomendado chegar no mínimo 2 horas antes do embarque escrito na sua passagem. Pode haver transito, o guichê da cia pode estar lotado, despache da bagagem, fazer o check in, encontrar o portão de embarque, passar pelo detector de metais, para só então entrar no avião.


 

11) Como realizar o check in?
Ao chegar no aeroporto informe-se e dirija-se até o balcão de sua cia para entrar na fila de check in. O check in serve para confirmar sua presença e garantor seu lugar no vôo. Algumas cias oferecem serviço de check in online 24h antes do vôo e em totens eletronicos dentro do próprio aeroporto. É uma boa opção.


 

12) Minha mala está mais pesada do que o permitido. Como funciona o excesso de bagagem?ada cia tem sua própria regra para aplicar regra sobre bagagens. Algumas são ..kg, a de mão não deve ultrapassar 5Kg. Caso sua bagagens exceda, a cia aplicará uma multa por peso excedente que também varia de acordo com cada cia. Por isso é importante contatar seu agente de viagens. Evite surpresa e gastos extras.


 

13) O que é cartão embarque?
O cartão embarque é o equivalente a sua passagem. Ele contém todas as informações sobre sua viagem. Saída, destino, chegada, horários, nome, conexões, escalas, portão de embarque, número do assento, número do voo, cia aérea. Mas fique atento, pois o horário do seu vôo pode ser diferente do horário escrito, assim como o portão de embarque.


 

14) Qual a diferença entre escalas e conexão?
Se seu vôo não for direto ele terá alguma escala ou conexão. Geralmente são vôos mais em conta. Na escala você não troca de avião, o avião apenas para no aeroporto, pega mais passageiros e outros desembarcam e assim segue seu destino. Na conexão você precisa trocar de aeronave. Nesse caso geralmente as cias encaminham suas próprias bagagens ao novo avião. Mas o ideal é confirmar essa informação no guichê antes do embarque.


 

15) Seguro viagem: Ninguém programa uma viagem contando com má sorte ou acidente. Mas infelizmente acidentes e imprevistos ocorrem, e caso você seja a estatística da vez, não vai querer despender fortunas com tratamentos e hospitais em outros países, por isso nunca viage sem um seguro viagem. Chegam a ser muito baratos. Verifique oque cobrem, qual o valor, tenha certeza de ter em mãos uma carteira de vacinação atualizada, além de vários documentos que orientamos nossos passageiros. Alguns seguros, além de cobrirem despesas médico – hospitalares, cobrem também seguro odontológico, podem oferecer seguro qto a atraso de vôos e diárias, perdas, roubos, danos de bagagens e uma série de outros.


 

16) Na hora de fazer sua mala tenha certeza da lista de ítens proibidos e permitidos dentre as bagagens de mãos e malas despachadas. Encaminhamos essa lista a todos nossos clientes.


 

17) Roubos ou furtos no exterior: Notifique a policia local. Em seguida entre em contato com o consulado brasileiro. O cônsul é o represante naquele país que ajudará sua familia, sua patria a resolver todo tipo de eventualidades. O posto diplomatico ou embaixada ou consulado irá emitir os novos documentos extraviados.


 

18) Como funcionam as milhas?
Muitos viajantes ficam em dúvida sobre utilizar as milhagens, ou comprar no cartão de crédito, ou a vista, ou faturado. Regra de ouro: As milhas sofrem gdes perdas ao serem convertidas em pontos para então poderem ser utilizadas em viagens. Por isso, antes disso, tenha certeza de que não haja nenhuma promoção, mesmo em outra cia do seu trecho escolhido. Somos especialistas em fornecer esse tipo de suporte. Entre em contato com um de nossos consultores e confira.